sábado, 23 de agosto de 2014

OS AMIGOS - qual o valor de uma grande amizade?



Em novembro, chegará as telonas de todo o Brasil, o filme Os Amigos, que trata de um grande tema: a amizade. Esse que é um sentimento tão nobre e verdadeiro que nos acompanha a vida toda e que é fundamental em todas as fases da vida. 
Com atores conhecidos nacionalmente, como Dira Paes, Marco Ricca, Caio Blat, entre outros, a produção cinematográfica conta com a participação da nossa querida professora de Literatura (e grande atriz) Teka Romualdo, que leciona na E.E. Charles de Gaulle e na E.E. República do Suriname (o Iná). O filme que foi produzido em 2012,  participou dos festivais de Gramado e do Rio de Janeiro e foi muito elogiado por quem já pode assistir a obra.
Enquanto novembro não chega, podemos e devemos aguardar com ansiedade e valorizando as pessoas mais próximas, a quem temos o privilégio de chamar de amigos. As verdadeiras amizades são tão importantes quanto os grandes amores, não é mesmo?!

domingo, 17 de agosto de 2014

Escoliose: entenda essa condição física


Beatriz Jacobsen tem escoliose e é uma pessoa muito amada e cheia de sonhos.

Muitos de nós, já se deparou na vida, na rua, na chuva... com pessoas que usam aparelhos de coluna como o usado por nossa queridíssima Beatriz Jacobsen do 2ºC da E.E. Charles de Gaulle. Ele é usado para amenizar um desvio na coluna, que pode ter formato de S ou C,  chamado de escoliose. Escoliose é uma deformidade da coluna vertebral que pode ter várias causas, bem como ser mais ou menos grave. 
Normalmente, esse desvio da coluna é percebido na adolescência. Em casos menos graves, pode passar sem ser notado. Nos mais graves, requer o uso de aparelhos, como no caso da Bia Jacobsen, nestes casos, seu uso faz parte do contexto de um tratamento e tem um período para ser usado, assim como o aparelho que se usa nos dentes. Esses aparelhos são chamados de órteses e são usados por um período para tentar reposicionar a coluna. 
A escoliose não tem uma cura, mas é controlada ao longo da vida de quem a possui. No entanto, pode-se levar uma vida normal, ter amigos, namorados. Não impede que a pessoa possa casar, trabalhar, ter filhos, uma vida como a de qualquer um de nós. Pode-se amar um portador de escoliose, sem medo de ser feliz. Além da nossa Bia Jacobsen, muitas pessoas da nossa convivência tem escoliose. O Profº Willian Coutinho, por exemplo, tem escoliose e isso não o impediu de ser a pessoa maravilhosa e o grande profissional que é. Merecem o nosso respeito e o nosso incentivo sempre.

sábado, 16 de agosto de 2014

História dos Estados Unidos em ilustrações e HQ:


1. Um resumo da História dos E.U.A

Para contar a História dos Estados Unidos, alunos das sétimas séries da E.E. Charles de Gaulle, desenharam aspectos e ícones representativos que dão conta da formação de uma das nações mais importantes da atualidade sobre todos os aspectos. Através de ilustrações, será possível entender como se deu o processo de formação de um dos países mais amados e odiados do mundo. A origem dos Estados Unidos, se deu através das Treze Colonias que se estabeleceram na América do Norte e que eram colonias de povoamento pertencentes a Inglaterra. Por muito tempo, elas permaneceram esquecidas naquele território. Contudo, ao se dar conta da riqueza em potencial que ali estava, a Metrópole resolveu interferir na vida da colônia e passou a cobrar duros impostos. 
Em pouco tempo, as Treze Colonias passaram a ser muito exploradas e para reverter essa situação, se uniram, protagonizando uma revolução em 1776, que culminou com sua declaração de independência aos 04 de julho daquele ano.


2. Nessa HQ, um pouco da agitação que deu inicio ao processo revolucionário.

A Revolução Americana começa liberal, imbuída dos princípios iluministas que estavam surgindo e se difundindo no século XVIII pela Europa. As idéias de liberdade, igualdade e fraternidade atraíam os antes oprimidos ex-colonos. Foram muito bem recebidas e fizeram parte da Constituição dos Estados Unidos desde a formação do país.


3. As autoras dessa HQ, mostram da colônia ao grito de liberdade.

A França, inimiga histórica da Inglaterra, foi de ajuda fundamental à independência das Treze colonias. Seu patrocinio foi crucial para que os revoltosos conseguissem alcançar exito rapidamente. Uma das primeiras nações a reconhecer a autonomia das Treze Colonias, foi justamente a França, no próprio ano de 1776. Curiosamente, após essa ajuda, a o país amigo entrou em uma crise, que posteriormente deu origem à Revolução Francesa. No país nascente, foi elaborada uma nova bandeira, simbolo máximo da nova nação. A atual, foi concebida a partir de 1795. Mas sempre esteve próxima a esse modelo que conhecemos em suas cores e formas. 


4. Aqui foi feita, grosso modo, uma ilustração da bandeira dos Estados Unidos que já passou por muitas mudanças, sem perder seus elementos fundamentais. 

Na bandeira estado unidense, o vermelho e branco, significam as Treze Colônias. O vermelho representa  resistência e coragem. O branco, inocência e pureza, o azul e branco são a perseverança, justiça e vigilância. Outro símbolo muito importante para os americanos, é o Tio Sam, que representa a própria personificação do país. Ele surgiu no século XIX, durante a Guerra Anglo-Americana de 1812, mas seu primeiro desenho data de aproximadamente 1870. Há quem diga que o Tio Sam é na verdade a representação de um presidente americano. Para alguns é o ex-presidente Andrew Jackson e para outros, seria Abraham Lincoln. Essa personagem teria sido elaborada por soldados americanos. Nessa ilustração, o aluno fez o Tio Sam de acordo com a minha descrição sem ter visto a imagem como de fato é. 


5. Nessa representação, o Tio Sam aparece jovem. 

O local mais emblemático dos Estados Unidos é a Casa Branca, sede oficial do governo, é residencia e local de trabalho dos presidentes americanos.  Foi construída no período imediatamente após a revolução e o processo de independência, entre 1792 e 1800. Desde então, nela habitam todos os presidentes da República e suas respectivas famílias. De lá é comandada toda a vida política dos Estados Unidos e são tomadas decisões que tem impacto mundial. Em 1814, a Casa Branca foi incendiada, assim como a cidade de Washington. O primeiro presidente a estabelecer residência na Casa Branca foi John Adams e o que atualmente a ocupa é Barack Obama


6. Casa Branca: residência oficial dos presidentes americanos e sede do poder executivo.

Dentro os muitos símbolos e ícones americanos, há dois em especial que merecem destaque: o primeiro refere-se a Estatua da Liberdade, monumento de independência cujo nome é A liberdade iluminando o mundo, que os americanos receberam dos franceses no primeiro centenário de autonomia política americana. Localizada numa das ilhas de Nova York, foi por décadas um dos locais mais visitados do mundo, virando área restrita depois do 11 de setembro. Outro ícone famoso e querido principalmente pelas crianças, é o capitão América, personagem criado durante a Segunda Guerra Mundial, onde vencia os nazistas. Após longo tempo no ostracismo, o Capitão América ressurgiu algumas vezes ao longo do século XX e mais recentemente, fascinando crianças e jovens da atualidade.


7. Nessa ilustração, a bandeira, o Capitão América e a estátua da Liberdade. Muitos icones numa mesma representação.

Créditos das ilustrações e HQ's
1. Camila, Isabeli, Lilian Júlia e Sabrina - 7ªB
2. Vitória Oliveira - 7ªB
3. Ana Carolina, Maria Eduarda, Milena e Victor Samuel - 7ªB
4. Agson, André, Cristopher, Jorge Luiz e Luis Fernando - 7ªA
5. Gabriel dos Santos Silva - 7ªA
6. Giovana Silva, Grazielle, Kathleen Correia e Rayane Letícia - 7ªA
7. Bruno, Marcos Paulo e Matheus Ryan - 7ªB

Adjetivos pátrios ou gentílicos em tabela:

Os gentílicos são os adjetivos pátrios que são usados para nos referirmos as pessoas que nascem em países, estados (ou províncias) e nas cidades. O gentílico de Brasil é brasileiro, por exemplo. Usamos esses termos corriqueiramente para nos referirmos as pessoas de nossa convivência ou fazemos uso deles na leitura de textos diversos. É de muita importância na nossa comunicação cotidiana, embora muitas vezes nem tenhamos essa percepção claramente. Pensando nisso, elaborei uma tabela, referente aos gentílicos brasileiros de estados e capitais brasileiros. Esse material pode e deve ser consultado por todos.

Tabela I: Estados Brasileiros

Quem nasce em/no:
É chamado de:
Acre
acriano
Alagoas
alagoano
Amapá
amapaense
Amazonas
amazonense
Bahia
baiano
Ceará
cearense
Distrito Federal
candango
Espírito Santo
espírito-santense
Goiás
goiano
Maranhão
maranhense
Mato Grosso
mato-grossense
Mato Grosso do Sul
sul mato-grossense
Minas Gerais
mineiro
Pará
paraense
Paraíba
paraibano
Paraná
paranaense
Pernambuco
pernambucano
Rondônia
rondoniano
Roraima
roraimense
Rio Grande do Norte
potiguar
Rio Grande do Sul
gaúcho
Santa Catarina
catarinense
São Paulo
paulista
Sergipe
sergipano
Tocantins
tocantinense

Tabela II: Capitais Brasileiras

Na capital:
O chamam de:
Rio Branco
Rio-branquense
Maceió
maceioense
Macapá
mapacaense
Manaus
manauara
Salvador
soteropolitano
Fortaleza
fortalezense
Brasília
brasiliense
Vitória
capixaba
Goiânia
goianiense
São Luís
ludovicense
Cuiabá
cuiabano
Campo Grande
campo-grandense
Belo Horizonte
belo-horizontino
Belém
belenense
João Pessoa
pessoense
Curitiba
curitibano
Recife
recifense
Porto Velho
porto-velhense
Boa Vista
boa-vistense
Natal
natalense
Porto Alegre
porto-alegrense
Florianópolis
florianopolitano
São Paulo
paulistano
Aracaju
aracajuano
Palmas
palmense

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Nicolau Sevcenko - o homem além do mito:


 Triste perda para a historiografia nacional.

Infelizmente, na noite de ontem, chegou ao fim a vida de Nicolau Sevcenko, aos 61 anos. Trata-se de um dos historiadores mais importantes do nosso tempo, sobretudo, da História Cultural. Bibliografia obrigatória dos cursos de História em todo o país. Filho de família ucraniana que fugia dos bolcheviques, nasceu em solo brasileiro, na cidade de São Vicente, no litoral paulista. 
Sua carreira acadêmica, deu-se na USP, tendo inicio na década de 1970.  Seu pós-doutorado foi obtido na Universidade de Londres, em 1990. Lecionou na PUC-SP, na Unicamp e na Universidade de São Paulo até 2012. No fim da vida, lecionava na Universidade de Harvard. 
Tinha uma escrita deliciosa e uma palestra muito formal. Pessoa elegante, educada e simpaticíssima da qual a autora do blog já teve o prazer de desfrutar da doce companhia durante um curso ministrado por Sevcenko. Dentre sua vasta produção, se destacam as obras:

  • A corrida para o século XXI;
  • Orfeu extático na metrópole - São Paulo nos frementes anos 20;
  • Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República;
  • A Revolta da Vacina - mentes insanas em corpos rebeldes;
  • O Renascimento e Pindorama revisitada.


Em seus trabalhos é possível perceber o fascínio de Nicolau Sevcenko pelas principais metrópoles do país: Rio de Janeiro e São Paulo. Suas aulas de História Contemporânea, por longos anos, foram as mais concorridas da FFLCH - USP. Seus alunos buscavam o brilhantismo e a simplicidade de um grande historiador, que soube ser um grande homem, sem estrelismos.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Eduardo Campos - sua vida e trajetória:


Morre Eduardo Campos, candidato a Presidente da República, em plena campanha eleitoral.

Antes das onze horas da manhã de hoje, na cidade de Santos, no Litoral Paulista, o Brasil perdeu um de seus maiores expoentes políticos da atualidade: Eduardo Campos. Uma perda que devemos lamentar e que produzirá certamente, grandes mudanças no jogo político, sobretudo, com relação às eleições presidenciais. Campos foi figura fundamental, sobretudo após os anos 2000, quando foi Ministro de Ciência e Tecnologia do primeiro governo de Luis Inácio Lula da Silva e em seguida, foi eleito duas vezes governador de Pernambuco. 
Eduardo Henrique Accioly Campos, nasceu em Recife em 10 de agosto de 1965, período em que já vigorava o regime militar no Brasil. Neto de Miguel Arraes (político, ex-governador de Pernambuco, exilado do país pelos militares no período de ditadura), conviveu de perto com as problemáticas dos tempos mais obscuros da história recente do país. Por uma triste coincidência, faleceu aos 9 anos de falecimento do avô, que também morreu num 13 de agosto.  Seu pai foi cronista e poeta e sua mãe é ministra do Tribunal de Contas da União. Seu tio, Guel Arraes, é cineasta e diretor da Rede Globo.
Precoce desde menino, aos 16 anos foi aprovado para o vestibular de Economia na UFPE. Lá teve inicio sua vida politica. Como muitos colegas, trilhou os primeiros passos da vida política, sendo presidente de Diretório Acadêmico. Por sua trajetória politica, tão extensa, quanto bem sucedida, era considerado um jovem promissor. Em seus recém completados 49 anos de vida, alcançou um currículo admirável:
  • Deputado Estadual de Pernambuco - de 1991 a 1995
  • Deputado Federal por Pernambuco - de 1995 a 2007
  • Ministro da Ciência e Tecnologia - de 2003 a 2004
  • Governador de Pernambuco - de 2007 a 2014.
Eduardo Campos tinha um bom relacionamento político, sendo capaz de dialogar com diferentes frentes do cenário politico nacional. Ex-aliado de Lula, foi bastante criticado ao romper com o governo Dilma. Por outro lado, foi porta-voz do governo durante as Jornadas de Junho de 2013. 
Esse ano, ao lado de Marina Silva, encabeçou uma candidatura a Presidência da República, muito elogiada, por ser a alternativa à alternância de poder das últimas décadas que tem se dado em torno da bipolaridade PT e PSDB. A expectativa girava em torno da propaganda eleitoral que começaria na próxima segunda-feira e no fato de o candidato ter grande aceitação nos estados do Nordeste. Nas últimas pesquisas, ocupava o terceiro lugar, tendo cerca de 10% das intenções de voto.
Foi presidente do PSB (Partido Socialista Brasileiro), partido que embora tenha na sua sigla a nomenclatura do socialismo, estava muito mais ligado a ideais neoliberais, defendendo metas e meritocracia. Em sua última entrevista concedida ontem (ao canal Globo News), falou incessantemente a cerca da implantação das mesmas, bem como da elaboração de um Plano Nacional de Segurança Pública, aludindo aos já existentes na área de Educação e Saúde. Falou também da intenção de implantar em todo o Brasil um ensino de tempo integral (turnos de 7 horas de estudos). 
Eduardo Campos deixa viúva e cinco filhos, seu caçula, Miguel, tem apenas oito meses e é portador de síndrome de Down. Uma perda que entristece a todos, pois independente das escolhas políticas que tenhamos, fica o lamento pelas vidas perdidas no acidente. A vida de Eduardo Campos e de sua equipe, piloto e co-piloto chegou ao fim de maneira inesperada: acidente aéreo em plena campanha eleitoral.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

A história das comunicações em quadrinhos de videogame:


Nessa produção, os alunos Nicolas e Gabriel Barbosa, da 7ªA, percorreram todo o percurso da História da Comunicação, destacando as mídias e os veículos de comunicação que utilizamos no nosso cotidiano ou que já estão há muito aposentados. Com o desenho em formato de videogame, a dupla demonstrou conhecer com propriedade o tema. Fica aqui o registro e os parabéns pela brilhante atividade.